Arquitetura Gótica

O Estilo Gótico

Hoje falaremos um pouco sobre a arquitetura gótica chamada também de “A arte das catedrais”, vigorando em grande parte na Baixa Idade Média (séculos X ao XV).

Inicialmente esse estilo surgiu no norte da França, recendo o nome criativo  de “Estilo Francês”, sendo desenvolvido a partir do estilo românico que havia sido propagado anteriormente; a arquitetura românica caracterizava-se por abóbodas arredondadas sustentadas por arcos semicirculares; resultando em construções pesadas e com grandes estruturas para manterem-se de pé. Os grossos pilares de pedras garantiam essa sustentação; mas limitavam a altura das edificações e dificultavam a entrada de luz; em decorrência da necessidade de manter as paredes em pé. Para superar esse obstáculo, os arquitetos normandos desenvolveram uma técnica que tornava mais leves as estruturas.

Catedral de Lincon (1).jpg(Catedral de Lincoln)

Os arquitetos do estilo gótico desenvolveram as abóbodas ogivais; o que dava uma maior dimensão às naves centrais e laterais das catedrais. Tal inovação possibilitou o aumento da altura das edificações, já que a técnica permitia uma maior flexibilidade de tamanho. Para sustentar esses arcos, as grandes colunas não eram mais necessárias, meras colunas de sustentação mais finas já davam conta do trabalho, formadas por nervuras e feixes de pedra, dando uma sensação de leveza à construção. Além dessas estruturas; foram desenvolvidos os chamados arcobotantes nas paredes externas, utilizados para sustentar o peso da abóboda da nave central por sobre os tetos das naves laterais.

Essas inovações permitiram retirar grande parte das paredes laterais e substitui-las por janelas que eram adornados com belíssimos vitrais; que permitiam a entrada de luz no ambiente, dando um novo aspecto aos templos religiosos, principalmente por entrar não apenas a luz branca do sol, mas também outras cores decorrentes da passagem ilustradas pelos vidros coloridos. Outro vitral característico dessas obras eram as rosáceas colocadas por sobre os portões de entrada dos templos. Esculturas também foram construídas e colocadas nos pórticos das catedrais; em si elas diferiam das esculturas do estilo românico por não serem tão sólidas, mas sim por ganharem um certo aspecto de estarem vivas.

8205573080_dda8394da7_z (1) (1).jpg(Catedral de Sevilha na Espanha – Imagem extraída de http://bit.ly/2slGymG).

A altura e suntuosidade -Ou seja do dinheiro e do luxo empregado para a produção da obra- davam uma noção de diminuição do ser humano diante desses locais. As torres com uma maior projeção vertical serviam também como reverência a Deus, pois se direcionavam aos céus; outras edificações tinham o formato da cruz latina, perceptível a partir de uma vista superior da da construção.

Durante a época do Renascimento essa estilo de arte era considerado “monstruoso” se comparada a arte clássica. No entanto, a partir do século XVIII, ocorreu um processo de reavaliação do estilo, inicialmente na Inglaterra e posteriormente na França, Alemanha e Itália.

Por toda a Europa encontramos traços desse estilo; sendo algumas delas eleitas pela UNESCO como Patrimônio Mundial. Alguns exemplos são:

Catedral de York (1).jpg
(Catedral de York na Inglaterra)
milan-cathedral (1).jpg
(Na Itália a tão conhecida catedral de Milão)
Catedral de Barcelona (1).jpg
(Catedral de Barcelona)

Outros exemplos são a Basílica de Saint-Denis na França -A primeira obra do estilo gótico na França – Como também A Catedral de Colônia na Alemanha; e na Áustria a catedral de Santo Estêvão em Viena.

Sobre os elementos desse estilo podemos destacar:

. Arcos,  arcadas ( seriam vários arcos juntos, sustentados por colunas), abóboras, arcobotante, florão, vitrais, rosácea, gárgulas (um dos elementos mais presentes e lembrados em filmes).

Sobre as características da arquitetura gótica temos:

. Os temas religiosos, arte monumental e suntuosa ( ou seja, uma arte bem cara de ser produzida), verticalidade das construções ( ou seja, elas são obras altas e pontiagudas, ficando associadas a aproximação do céu ou de Deus),  torres pontiagudas, grande ornamentação, paredes finas e leves com grande número de janelas e portas, e uma vasta iluminação interior.

Já aqui em nosso querido pais; o estilo tudo forma no fim do século XIX. Onde as principais construções foram:

7091346433_a10af0d14d_o-1.jpg
(Catedral da Sé – Imagem extraída de http://bit.ly/2tIISC7)
16493651744_c94939f325_z (1).jpg
(Catedral Nossa Senhora da Boa Viagem -MG – Imagem extraída de http://bit.ly/2tIJSpR )
33306907550_8a7a88d363_z (1).jpg
(Igreja do Santuário do Caraça em MG – Imagem extraída de http://bit.ly/2to3H6x ).
3147885827_44e8fee404_b-1.jpg
(Catedral Metropolitana de Fortaleza no CE – Imagem extraída de http://bit.ly/2sOucFd )
7727692488_61e0645644_z (1).jpg
(Catedral de Petrópolis no RJ – Imagem extraída de http://bit.ly/2sRRY2y).

Seguindo esse estilo temos também a Catedral de Santos (SP) e a Catedral Metropolitana de Vitória (CE), como também o Palácio da Ilha Fiscal (RJ).

Compartilhe em suas redes sociais: